Como deseja realizar seu cadastro?
As respostas das consultas durante o período de testes serão fictícias, com o propósito único de demonstrar o funcionamento geral da ferramenta.

Afrouxar O Crédito Será Bom Para O Natal

28/11/2017

Afrouxar o Crédito Será Bom para o Natal, na opinião de dois economistas: Marcel Solimeo, economista da ACSP e Fábio Silveira, economista da GO. Para o primeiro, a situação só melhora se aumentar a concessão de crédito e para Fábio a melhora só acontecerá se aumentar o emprego e a renda. Para isso, o governo possui para restringir ou estimular a concessão de crédito no mercado é a reserva compulsória que os bancos são compelidos a manter no Banco Central (BC). Quando o governo quer: restringir o crédito, o Banco Central aperta a exigência, solicitando uma parcela maior de reserva; quando quer estimular o financiamento, afrouxa a regra. É a situação atual, segundo o economista: a economia está em ritmo tão lento que, neste momento, o governo acena com medidas para facilitar o crédito, uma tentativa para estimular o consumo no final do ano.

Leia mais...

Pequenos Empresários São Responsáveis Por Volta Do Emprego

05/10/2017

Pequenos Empresários São Responsáveis por Volta do Emprego; foi o que declarou Michel Temer: De acordo com o presidente, eles representam mais de 98% das empresas brasileiras, 27% do PIB e são responsáveis por quase 60% do emprego. Comemorando o Dia Nacional do Micro e Pequeno Empresário, ele disse que eles representam mais de 98% das empresas brasileiras, 27% do PIB e são responsáveis por quase 60% do emprego. São pessoas que não saem na TV, não dão entrevistas, mas trabalham, cada um, 24 horas por dia por uma vida melhor. E graças a isso, a volta do crescimento do emprego chegou. E quando alguém conquista o emprego, além do dinheiro, aumenta também a auto-estima e a dignidade da família. Em pesquisa da Pnad Contínua, divulgados na semana passada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE): a taxa de desemprego do país caiu 0,8 ponto percentual em relação ao trimestre encerrado anterior, o índice fechou o período maio a julho deste ano em 12,8%; no trimestre encerrado em abril a taxa de desemprego havia sido de 13,6%, os dados indicam que o país ainda tem 13,3 milhões de desempregados e a queda na taxa de desemprego é influenciada, principalmente, pelo aumento da informalidade no mercado de trabalho.

Leia mais...

Crédito Dá Primeiros Sinais De Recuperação

10/05/2017

Crédito Dá Primeiros Sinais de Recuperação, com um leve crescimento na quantidade de operações e pequena queda dos juros e spread bancários. O BC divulgou que o estoque dos empréstimos e financiamentos bancários da economia cresceu 0,2% em março, ante fevereiro, chegando a R$ 3,076 trilhões, mas ainda sofre no comparativo com 2016, porém mês a mês vem apresentando melhoras nesse comparativo. Os juros médios das faixas livres recuaram de 53,4% ao ano para 52,5% ao ano; assim também os spreads que passaram de 42,7 pontos percentuais para 42,3 pontos. o leve aumento das operações de crédito se deve à alta das operações com pessoas físicas mas houve queda nas operações com PJ.

Leia mais...

Inadimplência Não Justifica Spread Alto

28/03/2017

Inadimplência Não Justifica Spread Alto, segundo estudos da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo; ela que já fez campanha contra a volta da CPMF e a alta dos tributos, agora passa a questionar que as altas taxas de juros sejam decorrentes só da inadimplência. Dados do Banco Central (BC), que apontam a inadimplência como a responsável pela maior parte da composição da taxa de spread. Pelos números mais recentes do BC: ela corresponde por 55,7% do spread; para a FIESP, a inadimplência não é capaz de justificar o diferencial entre o spread brasileiro e de outros países;
segundo a Fiesp, enquanto o aumento do spread do crédito livre no Brasil, entre 2011 e 2016, foi de 52%, a inadimplência subiu 30,2%. Questiona também o peso dado pelo BC a todos os demais itens que compõem o spread: margem de lucro dos bancos; custos administrativos; recolhimento de compulsório e impostos diretos.

Leia mais...

Investigadores Usam Redes Sociais Para Caçar Caloteiros

16/01/2017

Investigadores Usam Redes Sociais para Caçar Caloteiros; é o que indicam empresas especializadas em caçar caloteiros através das mídias sociais, onde as pessoas escancaram situações que indicam padrões de vida só compatível com quem possui um belo patrimônio; dessa forma, muitas vezes uma estratégia de transferir patrimônio acabe vindo à luz quando postam situações de viagens, festas, residências, jóias, etc., que indicam a existência de recursos desviados ou roubados e que estavam em nome de terceiros, parentes ou não. O caso do ex-deputado Eduardo Cunha e das extravagâncias de sua mulher Claudia Cruz são citados como exemplos desse tipo de situação.

Leia mais...

Fintechs Inspiram Revolução Financeira

11/01/2017

Fintechs Inspiram Revolução Financeira, elas buscam soluções inovadoras, com soluções tecnológicas e seu público alvo de até 36 anos, das classes A e B. No Brasil se destacam a Nubank, GuiaBolso e Banco Original. Dados do Radar FintechLab, que será lançado no fim deste mês, há cerca de 250 fintechs no país, que se dividem em dez áreas de atuação, desde pagamento
e gerenciamento financeiro até empréstimos, financiamentos e negociações de dívidas. Em comum, assim como a maioria das fintechs que dão certo, elas desenvolveram tecnologias acessíveis e intuitivas e atingiram uma gama de consumidores aflitos por inovação.

Leia mais...

BNDES Facilitará Crédito As Empresas

15/12/2016

BNDES Facilitará Crédito as Empresas: micro, pequenas e médias. As medidas vão desde redução da burocracia na concessão de crédito até mudança nas exigências de garantia para facilitar o acesso a capital de giro. Com isso, a expectativa é que o desembolso para este segmento cresça em 20% em 2017. Todas as linhas terão participação máxima de 80% em TJLP (Taxa de Juro de Longo Prazo, que está em 7,5% ao ano), que é o teto permitido pelo banco. Antes, esse percentual variava de 50% a 80%. Empréstimos em TJLP são aqueles em condições mais favoráveis, pois representam crédito subsidiado, já que a taxa básica de juros, a Selic, está em 13,75% ao ano.

Leia mais...

Alternativas Para Escapar Do Juro Alto Em Empréstimos

11/07/2016

Alternativas Para Escapar do Juro Alto em Empréstimos são várias: algumas já bem conhecidas, como consórcio e cooperativas de crédito, e outras mais atuais, já da era dos aplicativos e startups para conectar o tomador com a entidade que lhe emprestará. De importante é que todas essas formas prometem condições operacionais e custos financeiros melhores.

Leia mais...

Pequenas Empresas Recorrem A Empréstimos

08/04/2016

Pequenas Empresas Recorrem a Empréstimos pelas dificuldades de caixa, ou seja, precisam financiar suas atividades: essa é a realidade de 59,7% dos pequenos empresários. Essa conclusão faz parte do primeira Edição do Termômetro ContaAzul, que entrevistou 1.250 empresários, e 81,8% utilizaram os recursos para manter a empresa e apenas 18,2% utilizaram o dinheiro em inovações. A pesquisa revelou também o baixo valor de saldo médio em caixa, que demonstra que os recursos servem para quitar despesas fixas e variáveis, sobrando muito pouco para investir.

Leia mais...

R$ 3,95 BI, ESSE É O LUCRO DO BRADESCO NO TRIMESTRE, MAS REDUZ PREVISÕES

30/10/2014

Lucro alto e previsão de diminuição da qualidade do crédito e baixo desempenho previsto para o encerramento de 2014; essa … Continua

Leia mais...