A ligação entre a gordura saturada e doenças cardiovasculares

A maioria das pessoas já ouviu que a gordura saturada, o tipo de gordura encontrada em carnes, manteiga e queijo, causa doenças cardíacas. Mas uma nova e exaustiva análise feita por uma equipe de cientistas internacionais não encontrou evidências de que o consumo de gordura saturada aumente os ataques do coração e outros eventos cardíacos.

As novas descobertas fazem parte de um conjunto crescente de pesquisas que contestam a visão amplamente aceita de que a gordura saturada é inerentemente nociva à saúde, levando adiante a discussão sobre alimentos mais recomendados para o consumo.

Há décadas as autoridades de saúde incentivam o público a evitar ao máximo as gorduras saturadas, dizendo que devem ser substituídas pelas gorduras insaturadas presentes em alimentos como nozes, castanhas, peixes, sementes e óleos vegetais.

Porém, essa nova pesquisa, não constatou que pessoas que consomem mais gordura saturada têm grau mais alto de doenças cardíacas que aquelas que consomem menos. Tampouco encontrou menos doença cardíaca entre pessoas que comem mais gorduras insaturadas, incluindo gorduras monoinsaturadas, como azeite de oliva, ou poli-insaturadas, como óleo de milho.

É importante alertar que a descoberta não deve ser interpretada de maneira errada, isso não quer dizer que pode se aumentar o consumo de carne bovina, manteiga e outros alimentos ricos em gordura saturada. Analisar gorduras individuais e outros grupos de nutrientes isoladamente pode ser enganoso, porque quando as pessoas reduzem seu consumo de gorduras elas também tendem a comer mais pão, cereais frios e outros carboidratos refinados que também podem ser nocivos para a saúde cardiovascular.

Entre outras pesquisas, cientistas realmente encontraram uma ligação entre as gorduras trans – os óleos parcialmente hidrogenados, hoje altamente criticados, que durante muito tempo foram acrescentados a alimentos processados – e as doenças cardíacas. Mas não constataram evidências de perigos da gordura saturada, nem de benefícios de outros tipos de gorduras.

A razão principal pela qual a gordura saturada tem má reputação é historicamente o fato de ela aumentar as lipoproteínas de baixa densidade, ou LDL, o colesterol do tipo que eleva o risco de ataques cardíacos.

Fonte: Folha UOL Saúde

Notícias
Relacionadas

13/08/2020

Projeções dos especialista da Serasa Experian sobre a economia

Confira o balanço da economia brasileira durante a pandemia com o Relatório Macroeconômico do 2º trimestre de 2020 da Serasa Experian. Estamos [...]
Leia mais...

17/04/2020

Contadores do Brasil

[caption id="attachment_110836" align="alignnone" width="880"] Contadores: profissionais capazes de interpretar, explicar e colocar em prática 26 [...]
Leia mais...

14/04/2020

Covid-19: Alteração de prazo para disponibilização de dívidas.

Tendo em vista os efeitos que o COVID-19 tem causado nas pessoas, empresas e nas finanças de todos brasileiros, a Serasa Experian comunica [...]
Leia mais...